Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

COMUNICAR E ENVOLVER - Oficina de comunicação livre e global

As notícias. os factos e as opiniões, nacionais e internacionais, nas mais diversas áreas, com gestão de António Veríssimo. Para se sentir sempre informado.

COMUNICAR E ENVOLVER - Oficina de comunicação livre e global

As notícias. os factos e as opiniões, nacionais e internacionais, nas mais diversas áreas, com gestão de António Veríssimo. Para se sentir sempre informado.

Crime de saúde pública em Cantanhede e Mira, diz nota do PNR

Maio 31, 2018

antónio veríssimo

Segundo o PNR, em nota chegada até nós,  "um verdadeiro crime de saúde pública e um atentado ao ambiente está a ser cometido pelo Grupo Águas de Portugal, pela sua concessionária Águas do Centro Litoral, com o conhecimento e conivência dos executivos municipais de Cantanhede e Mira, Presidentes de Junta de Freguesia dos respectivos municípios, Presidência da República, Assembleia da República, Governo, Ministério Público e Guarda Nacional Republicana".

Com efeito, continuam, "a ETAR das Cochadas, que procede ao tratamento das águas residuais dos Municípios de Cantanhede e de Mira, essa propriedade das Águas do Centro Litoral, procede a descargas diárias de águas residuais para a Vala Real, contaminando não só as culturas dos terrenos agrícolas próximo, bem como as veias freáticas, que geram a produção de melgas e mosquitos, cujas picadas já provocaram doenças, existindo já muitas pessoas com problemas de pele causados pelas águas residuais e pelos banhos que tomaram na Barrinha de Mira. Isto para não falar nos casos de pessoas que já comeram peixes contaminados com as águas residuais".

"O caso é particularmente grave, sendo o mesmo do conhecimento da Presidência da República, da Assembleia da República, do Governo e do próprio Ministério Público que, dentro das suas competências legais, nada têm feito para pôr termo a este crime ambiental e de saúde pública", lê-se no comunicado.

Uma delegação do PNR Coimbra, composta por Miguel Costa Marques, José Vilela e Jorge Cardoso, deslocou-se no passado dia 20 de Maio à Vala Real, a fim de constatar esta realidade. A visita guiada ao local foi efectuada por  Rogério Guímaro, um dos muitos agricultores da zona, particularmente afectado por este crime ambiental, tendo dado importantes explicações e detalhes sobre o que se está a passar na Vala Real e na ETAR das Cochadas, e do "alheamento que este crime ambiental tem merecido, quer por parte do poder político, quer por parte do poder judicial".

Termina a nota dizendo que "o PNR preocupa-se com o ambiente, com a saúde pública e com o bem-estar das populações. E irá fazer tudo o que estiver ao seu alcance para pôr termo a este verdadeiro crime ambiental e de saúde pública"

casal.jpg

 Este crime ambiental e os seus locais mais flagrantes foram, até agora, visitados não só pelo PNR, mas também pelo Bloco de Esquerda, pelo PCP e pelos Verdes.

AV

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D