Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

COMUNICAR E ENVOLVER

Uma oficina livre e global de comunicação, nas mais diversas áreas, gerida por António Veríssimo.

COMUNICAR E ENVOLVER

Uma oficina livre e global de comunicação, nas mais diversas áreas, gerida por António Veríssimo.

“Não caia nisso”: um alerta…

As estimativas apontam que 30% dos idosos já caíram alguma vez e que cinco a 10% dessas quedas ocasionaram lesões graves com risco de morte, referiu Carlos Evangelista, responsável pela campanha de sensibilização “Não caia nisso” apresentada pela Sociedade Portuguesa de Ortopedia e Traumatologia (SPOT) para prevenir as quedas na população idosa.

A grande maioria das quedas acontece dentro de casa, cujas fracturas decorrentes trazem muita carência e muita dependência, particularmente às pessoas de mais idade, tornando-se necessário alertar e prevenir para pequenos problemas do dia-a-dia, alguns dos quais, a saber:

 – Evitar locais pouco iluminados

– Evitar pavimentos molhados

– Retirar tapetes que possam provocar derrapagens e consequentes quedas

– Evitar medicação que perturbe o equilíbrio

– Não ter objectos no chão

– Ter uma luz de presença no quarto para quando se levanta durante a noite

– Andar com o telemóvel ao peito

– Tomar banho sentada

 

FB_campanha_spot2015.jpg

 

Além dos problemas médicos, “as quedas apresentam custos sociais, económicos e psicológicos enormes, aumentando a dependência e a institucionalização”.

“Muitas pessoas iniciam um processo de recusa de andar porque têm medo de cair novamente e, devido a este problema, a pessoa começa a fechar-se em casa, a deixar de falar com a família e a entrar num processo de depressão que a pode levar à morte”.

“É todo um acumular de um processo que resulta da desistência de viver”, lamentou Carlos Evangelista.

 

Fonte:

http://www.publico.pt/sociedade/noticia/ortopedistas-querem-prevenir-quedas-na-populacao-idosa-1685629